Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Porque "choram" os lagartos?

des·por·to |ô|
(francês desport, hoje sport)

substantivo masculino

1. Prática regular de uma actividade que requer exercício corporal e que obedece a determinadas regras, para lazer, para desenvolvimento físico ou para demonstrar agilidade, destreza ou força

 

du·e·lo |é|

substantivo masculino

1. Combate premeditado entre dois adversários, e com armas iguais.

2. [Figurado]  Contenda entre dois

 

com·pe·tir
(latim competo, -ere, visar o mesmo fim que outro, encontrar-se, coincidir)

verbo transitivo e intransitivo

1. Lutar por algo ou alguém contra um adversário; entrar em competição. = DISPUTAR, RIVALIZAR

2. Participar numa competição desportiva (ex.: vai competir com a campeã actual; os atletas nacionais competem amanhã).

verbo transitivo

3. Pretender suplantar em valor ou qualidade

 

 

Porque em Portugal há clubes, que entram em competições, em várias modalidades, modalidades essas que obedecem a regras, onde é suposto suplantar em valor ou qualidade os adversários mas se percebe no dia a dia, nos vários campos, pavilhões, pistas (...) que as armas não são iguais.

 

 

É por isto que nós, lagartos (não aprecio o termo mas tenho conhecimento que, historicamente, nada de ultrajante lhe está associado, embora a maioria - adeptos de outros clubes - o use com desdém), "choramos". Dia após dia, em toda e qualquer modalidade.

Porque sentimos que constantemente são atropeladas as regras, por pessoas que em nada contribuem para a sanidade do desporto nacional e muito menos para a sua justiça. Porque constantemente retiram armas a uns para as dar a outros. Porque validam a falta de fair-play, a tentativa de ludibriar, a mentira.

 

Em Portugal não se pratica desporto, porque as pessoas do desporto só lá estão para se servir dele, seja por estatuto ou para retirar dividendos, muitas das vezes, na maioria, atropelando todas as regras do civismo.

 

Aquilo que se passou ontem no pavilhão da Luz, a menos de 6 minutos do final do jogo entre o Benfica e o Sporting em hóquei em patins foi uma canalhice, uma tentativa clara de ludibriar e a validação da mesma. Tudo em prejuízo do Sporting Clube de Portugal.

 

Um jogo até então bem arbitrado, bem jogado e equilibrado (o resultado naquele momento era 3-3) acabou com uma luta literalmente desigual que acabou por decretar a derrota do Sporting.

Claro que o Sporting poderia ter perdido na mesma. Tuco foi infantil, na forma como nos deixou a jogar com dois jogadores de campo, Guillem Pérez assumiu o erro que nos voltou a deixar de novo na mesma posição desvantajosa, falhámos penaltis e livres directos mas, mais importante que isso, fomos impedidos de lutar de igual para igual.

 

Parabéns aos jogadores do Sporting! Um forte abraço a cada um deles. Foram enormes e nunca da nossa parte vos faltará apoio. Não se deixem abalar. Jogar no Sporting, infelizmente, tem estas "particularidades". Talvez sejam essas "particularidades" que tornam cada vitória especial e a valer por três, como bem dizia o Rui Jorge.

 

Seguimos unidos, de cabeça erguida e sem medo de nada. Conscientes que damos o melhor e que, se mais não alcançamos, é porque não nos deixam. Que nunca se sintam desvalorizados. O verdadeiro valor está em levar o leão ao peito!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Muito do estado de alma leonino explicado numa hora de conversa

O caminho está minado e vejo-nos a cair nas armadilhas todas. Sim, temos sido roubados, espoliados, mas falta mudar a estratégia e olhar para dentro, apenas e só para dentro. As lutas do lado obscuro do nosso desporto fazem-se em silêncio.

Sigam-me no facebook e no twitter.

Marítimo 2-2 SPORTING CP: Assim não dá mesmo

1.jpg

Não há má exibição que mereça ser castigada com um erro de arbitragem que custe uma vitória. Infelizmente, em jogos do Sporting, este castigo é recorrente. 

Alan Ruiz fez um golo limpo, após uma excelente jogada de envolvimento, onde Schelotto, Gelson, Adrien, Bas Dost e o próprio Ala Ruiz trataram a bola de forma excepcional. Nenhum golo legal merece ser anulado e mais triste se torna quando o golo é bonito e poderia ter encerrado um jogo com um resultado diferente.

São já 5 jogos neste campeonato com erros directos que nos retiram pontos. Mesmo com más exibições, podíamos estar coladinhos à frente da Liga e isto, pesem embora todos os erros e deficiências da nossa parte, não pode ser ignorado.

 

Voltámos a não jogar bem. Entregámo-nos ao jogo, subimos a intensidade com bola mas fomos ainda demasiado deficientes no posicionamento defensivo. Facilitámos as transições rápidas ao adversário e ainda dormimos na forma nas bolas paradas. De facto, era a receita para mais um mau resultado que, felizmente, desta vez contou com a nossa eficácia, ao contretizar três golos, suficientes para liderar a partida ao minuto 81...ou não.

É fácil dizer que este jogo devia ter sido ganho. A facilidade com que o Marítimo fez ambos os golos colocou-nos sempre a correr atrás de um resultado que, com outro rigor e concentração, poderia ter encerrado uma vitória justa e sem contestação.

Rui Patrício não pode abordar de forma tão displicente, desconcentrada e deficiente os lances de ambos os golos. No primeiro, tentou adivinhar o lance mas esqueceu-se que o adversário facilmente faria a leitura do seu posicionamento, completamente deficiente. No segundo golo, bastava ter feito o que tão bem fez em duas ocasiões do jogo posteriores mas ficou-se "nas covas".

Erros destes, com uma equipa num mau momento de forma e debilitada animicamente, facilmente nos custariam pontos. Custaram dois, mas nós nem fomos os únicos culpados. O Alan estava em jogo.

 

Coates, depois dos últimos rumores, fez uma exibição fraca. Caso raro, para não dizer único.

Marvin leva-me a questionar se demora muito a dizer "sim" á tal proposta inglesa.

Bryan Ruiz é uma sombra do que já foi e duvido que Miguel Leal o quisesse por troca com Iuri Medeiros, que ontem voltou a marcar mais um golo que deu três pontos ao Boavista.

Campbell leva-me ao desespero.

Castaignos...com o Sporting empatado, ficou no banco o único ponta-de-lança disponível no banco. Nem é preciso dizer nada.

 

Adrien arrasta-se em campo. Luta, corre, mas tudo em esforço.

Palhinha esteve bem, considerando que era a estreia.

William mostrou que pode haver alternativa ao William de ultimamente.

Gelson e Bas Dost continuam a milhas de distância dos restantes. Quase tudo o que de bom acontece, começa passa ou termina num deles.

 

Num momento em que o Porto deixou de se queixar das arbitragens (porque será?!), resta continuar a lutar...contra elas, para além dos adversários.

 

Apesar de tudo, não ignoremos que continua a ser necessário fazer auto-crítica e modificar coisas no plantel, afim de o melhorar, ao mesmo tempo que reduzimos custos. E sim, isso é possível e relativamente simples.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Miguel Libório, mais um "artista" do apito

Este "artista" faz este ano a estreia em competições profissionais e, na primeira vez que teve oportunidade de apitar o Sporting, fez isto.

Reparem que não há falta, não parece sequer que haja fora-de-jogo, o árbitro auxiliar nada assinala e valida o golo. Com sete jogadores a festejar o golo junto à linha de fundo, dá-se o mais insólito. Árbitro principal e auxiliar conversam pelos meios de comunicação e resolvem anular o golo por fora-de-jogo, permitindo ao Braga marcar o livre rapidamente, fora do local onde aconteceu o presumível impedimento e com total falta de bom senso. O Braga marca golo no seguimento do lance e está apresentado mais um possível futuro árbitro internacional.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Aquele momento em que a análise mais imparcial vem no Jornal de um Clube

Liga da Verdade.png

 

(clica na imagem para aumentar)

 

A análise parece-me até bastante benevolente e transpira uma isenção de fazer inveja a qualquer órgão de comunicação social nacional.

Não concordo que o golo da União da Madeira surja de um erro grosseiro. O fora-de-jogo, a existir, é milimétrico e, por isso, aceito perfeitamente a decisão da equipa de arbitragem.

Em tudo o resto, do que vi, concordo em absoluto e, como já disse, acho a análise objectiva, o que até beneficia a equipa mais ajudada pelas equipas de arbitragem.

Numa semana tão importante, há que acautelar o futuro

Vítor Pereira não se demitiu e todos sabemos porquê...

Há trabalho a acabar e numa semana tão importante, em que Soares Dias apitou 'bem' em Alvalade e o Benfica se deslocou à Rússia a meio da semana, não se pode facilitar.

Para este fim-de-semana, o Vitó guardou dois dos seus melhores avançados (daqueles que o Vieira diz essenciais) para os jogos dos dois principais candidatos ao título.

Manuel Mota no Estoril - Sporting e Luís Ferreira no Benfica - Tondela.

Nada mais, nada menos que dois indefectíveis lampiões, daqueles que nem de vouchers precisam para fazer aquilo ao que vão.

Atente-se ao histórico...

 

Manuel Mota dispensa apresentações. Um Benfica 100% vitorioso nos jogos que arbitra e nos dois jogos em que arbitrou o Sporting anulou um golo limpo a Slimani num jogo em casa com o Nacional (2013/14) que isolava o Sporting na liderança do campeonato.
Para além disso, este ano já teve decisões erradas que favoreceram o Benfica nos jogos com Setúbal e Arouca, todos cometidos com o resultado em aberto.

 

Luís Ferreira é um dos melhores clientes dos vouchers, sobretudo no Seixal. Em 7 jogos em que arbitrou Benfica e Benfica B, 5 foram em casa e 6 acabaram em vitória (a derrota foi num jogo da equipa B na Madeira, frente ao Marítimo B). Histórico limpinho e 100% vitorioso em jogos da equipa principal do seu SLB.
Para além disto, expulsou 6 jogadores do Sporting em 8 jogos (entre equipa principal e B e a maior parte injustamente) e foi celebrizado no derby em Rio Maior em que o Sporting, depois de se colocar em vantagem no marcador, vê dois jogadores expulsos ainda na 1ª parte, antes da reviravolta no marcador. Este foi o derby que apresentou o futebol português a Bruno de Carvalho e eu estive na bancada. Uma vergonha. O derby da passarada. Este ano, já mostrou serviço no Sporting - Tondela.

 

Por isto, não é semana para esperar escorregadelas do adversário mais directo. Se ganharmos o nosso jogo, já é bem bom.

 

Segue o 'espectáculo' na 2ª Liga

Tenho, ao longo destes meses, dado a conhecer alguns dos 'artistas' que apitam na nossa 2ª Liga.

Hoje apresento mais um: Bruno Jesus.

O melhor é verem este cartão amarelo mostrado ao jogador do Atlético, com o resultado em 1-1, na 1ª parte. Sim, CARTÃO AMARELO.

Ao intervalo, João de Deus foi também expulso. Podem ouvir mais uma vez as importantes e esclarecedoras palavras dele em conferência de imprensa.

São estes manhosos que apitam os jogos dos campeonatos profissionais. São estes mafiosos que apitam 'bem' a mando do Vitó e de quem lhe paga em vouchers.

Pelo Futebol

Pelo futebol.png

"Mais vale tarde que nunca.

A capa do Record , finalmente , coloca para cima da mesa e de forma inequívoca aquilo que o SCP tem dito desde que esta administração iniciou funções:

a confusão, a falta de critérios, a falta de equidade, a falta de equilíbrio , a falta de bom senso da nomeação e do sistema de avaliação dos árbitros.

E os principais sofredores desta confusão são os próprios árbitros .

E claro alguns ( uns mais que outros ) clubes.

Quando o SCP ( e eu próprio) falamos de arbitragem e da importância de discutir de forma séria o tema são exactamente estes os assuntos que nos preocupam .

Queremos que toda a confusão que todos os fim de semanas acontecem nos campos e nos gabinetes de quem avalia os desempenhos dos árbitros termine .

Queremos que os árbitros tenham melhores condições de treino, que vejam ser introduzidas ferramentas tecnológicas (como o vídeo árbitro) e que tenham um líder que não foge.

Queremos que seja privilegiada a possibilidade dos melhores árbitros serem casa vez mais valorizados e os piores sejam alvo de maior formação e apoio.

Quando falo da comunicação social colocar em primeiro plano as questões verdadeiramente importantes falo da capa do Record de hoje .

O que interessa fait divers quando estamos a falar é de um sistema bacoco, refém e sem possibilidade de crescimento e evolução.

É isso que muitas vezes peço ....que a comunicação social ajude ( também ) o futebol português.

Eles também tem responsabilidades.

Mais mais vale tarde que nunca."

Pode ser que, hoje, todos percebam o que é verdadeiramente importante.

Pelo futebol.

Bruno de Carvalho, na sua página oficial do Facebook

Da série: como expulsar um jogador do Sporting

O jogo de ontem entre o Sporting B e o Freamunde voltou a acabar com menos um homem em campo da parte do Sporting, como não poderia deixar de ser (foi a 9ª expulsão de jogadores do Sporting na 2ª Liga).

Depois de apresentado o artista Rui Oliveira que, entre outras coisas, expulsou indevidamente Dramé em Santa Maria da Feira e repetiu a 'graçinha' Alcochete, na recente recepção ao Oriental, eis o 'artista' que se segue...

João Bento. Mais um dos recentes árbitros promovidos à 2ª Liga que vão mostrando a Vítor Pereira que estão aptos a grandes voos em benefício de quem lidera a arbitragem.

João Bento tem 12 jogos na 2ª Liga e apitou dois jogos do Sporting B, ambos em casa. Num, expulsou Bruno Paulista numa decisão que demonstrou excesso de zelo (ou de vontade). Ontem expulsou Kikas, talvez em mais uma tentativa de 'mostrar serviço'.

Convém dizer que o jogo de ontem entre o Sporting B e o Freamunde foi pouco intenso defensivamente, não teve um número excessivo de faltas e a maioria delas foram sem qualquer gravidade, ora pela zona onde foram cometidas, ora pela gravidade das mesmas.

A maioria dos amarelos foram bem mostrados, precisamente porque ou foram faltas mais graves, cortavam ataques prometedores ou foram em zonas mais adiantadas do terreno.

Kikas fez 3 faltas em 45 minutos. Na primeira leva um amarelo que, na minha opinião, se justifica. A segunda falta é mal assinalada, pois o jogador do Sporting faz um corte limpo e a terceira falta, embora intencional, nasce de uma escorregadela do jogador do Sporting num lance à saída da grande área do Freamunde em que o adversário nem tem a bola controlada.

Ora vejam...

É assim que se agrada ao 'dono' e se deixa o Sporting a jogar com menos um durante toda a segunda parte.

Uma busca rápida pelo facebook do 'artista' dá mais uma vez a entender quais as suas preferências clubísticas. Embora se note o esforço por não fazer 'likes' em páginas de desporto, lá escapou um like a um perfil de homenagem a 'Panchito' Velasquez, de águia ao peito.

Felizmente, Francisco Geraldes fez o que vos mostro de seguida e salvou um ponto para os comandados de João de Deus mas fica o registo de mais um artista do apito.

Será possível que alguém não ache isto bom?!

Isto não só elimina quase por completo a suspeição como protege os árbitros de uma forma que, hoje, vemos ser impossível, ao ponto de se fingirem lesões para não apitar jogos.

É urgente que se acelere todo o processo de testes e se valide o mais rapidamente o vídeo-árbitro como um meio oficial de ajuda às equipas de arbitragem.

O futebol agradece e os adeptos também.

Tecnologia no futebol: Devemos mudar?

Já traduzi algumas vezes artigos de sites ou blog internacionais mas não é o mau forte. O texto é longo mas interessante e fala sobre a temática das novas tecnologias no futebol. É um artigo de opinião e, como tal, vale o que vale.

Pelo menos lá fora falam aberta e seriamente do assunto.

É ver AQUI.

Caiu a máscara

Vitó.png

Ver Vítor Pereira tomar partido publicamente é deveras revelador.

COLINHO AO BENFICA "serve para justificar insucessos";
DENÚNCIA DAS PRENDAS "é estratégia para ganhar o campeonato";
PRESSÕES "existem sobre árbitros, assistentes, observadores e dirigentes".

Quem o ler diz que se trata de apenas mais um benfiquista a replicar a missiva da comunicação social, totalmente amarrada pela máquina de propaganda vermelha.
Terá mesmo de ser contra tudo e todos!

NOTA NEGATIVA PARA O ÁRBITRO DO SPORTING-TONDELA

"Luís Ferreira teve nota negativa, embora alta, no Sporting-Tondela, realizado na última sexta-feira e que resultou em muitas críticas por parte do clube leonino, nomeadamente o presidente Bruno de Carvalho. A notícia é avançada pela TSF.

O árbitro foi penalizado por causa do lance com Tikito aos 56'. O jogador do Tondela afastou a bola com a cabeça e Luís Ferreira assinalou penálti. Só depois de alertado pelo árbitro auxiliar para o erro é que voltou atrás e seguiu o jogo com bola ao solo."

Está dado mais um aviso à 'navegação'. As notas negativas não são dadas apenas por razões que supostamente beneficiem o Sporting (mesmo que ignorem todos os lances que o prejudicam). A partir de agora, tomar decisões correctas mas tardias merece um aviso negativo para que, para a próxima, roube sem contemplações.

Uma vergonha!

Isto é para os que querem falar de arbitragem

Convém dizer que em nenhum dos três lances o árbitro mostrou qualquer cartão. De resto, num deles, nem marcou a falta, dentro da garnde área e, portanto, passível da grande penalidade.

Era isto a que João de Deus se referia

Começo por apresentar o 'artista': Rui Oliveira de seu nome.

 

Likes no Porco Gil e no Visão de Mercado, sinal de baixo QI e 'lampionite' aguda. Serviço de qualidade garantida.

Devo ressalvar que o 'artista' é um dos árbitros menos disciplinadores da 1ª categoria, pelo que não se entende a sua conduta agressiva e pouco condizente com essa forma menos disciplinadora de actuar.

Segue-se o vídeo com os lances polémicos do jogo: (LINK)

 

13 minutos - Grande penalidade para o Feirense que termina em golo após uma defesa de Pedro Silva. Como se pode ver, o jogador do Feirense que faz o golo já se encontra no interior da área quando o colega bate o penalti.

Lance 1.png

 

Minuto 37 - Como se pode ver na imagem, o jogador do Sporting joga a bola e é carregado em falta pelo adversário. Esta falta a nosso favor é transformada numa grande penalidade para o adversário.

Lance 2.png

 

Minuto 39 - Este lance mostra a tal alteração de comportamento que mencionei no inicio do post. Há um lance normal de futebol, o jogador do Feirense protesta e Dramé defende-se, sem exageros de ambas as partes. Um amarelo para cada um, ambos mal mostrados.

Minuto 54 - Mais um lance aberrante. Fora dos postes, Pedro Silva intercepta a bola e é completamente abalroado pelo adversário que, perante a incredulidade e revolta dos jogadores do Sporting, faz golo como se nada se tivesse passado. Golo mal validado. Há falta sobre Pedro Silva.

Minuto 61 - Neste lance, a bola parece já estar dentro da baliza e, embora o ângulo não seja o melhor para ajuizar, a posição do pé esquerdo do jogador do Feirense leva a crer que o direito se encontre já dentro da baliza. Analise-se ainda a certeza do árbitro auxiliar em mandar seguir o lance quando se encontra mal posicionado em relação à linha do fora-de-jogo e, por isso, algo longe para poder tomar a melhor decisão.

Lance 3.png

 

Minuto 61 - Na sequência do lance anterior, Francisco Geraldes acaba expulso com um vermelho directo. Não há imagens que documentem o que se passou e acredito que tenha sido por palavras. Terá o Chico feito pior que Fokobo, amarelado na sequência do segundo golo dos Feirenses?! Duvido!

Minuto 75 - Dramé é expulso com um vermelho directo num lance normal em que há um pequeno toque, aproveitado pelo adversário para simular uma agressão. Note-se que é o 4º árbitro que dá ao 'artista' a indicação para expulsar o jogador do Sporting. Os menos indignados poderão dizer que o amarelo se ajustava e que, por isso, Dramé poderia ter sido expulso na mesma mas, como expliquei no lance aos 39 minutos, já o primeiro amarelo havia sido mal mostrado.

Lance 4.png

 

São sete lances que demonstram a qualidade desta arbitragem e justificam as palavras de João de Deus no final do encontro. (LINK)

 

Estará apresentado um dos próximos árbitros internacionais? Fixem bem o nome do 'artista'.

Sigam-me no facebook e no twitter.

Resumo do Feirense - Sporting B

Há jogos que podem resumir-se em palavras e as de João de Deus e Pedro Silva descrevem bem aquilo que se passou em Santa Maria da Feira.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal