Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Grande Artista e Goleador

SPORTING CP 1-1 Vitória SC: Faltam 10 jogos...

A dez jornadas do fim, resta-nos cumprir calendário. Não iremos além do terceiro lugar e, pese embora a diminuição da distância para o quarto classificado,creio que estaremos longe de ter o pódio em risco.

 

O jogo de ontem até começou por correr bem. Fizemos uma boa primeira parte, mesmo sem ter aproveitado a maior parte do caudal ofensivo demonstrado. Estivemos mal a servir Bas Dost, de tal forma que, numa das poucas vezes que o servimos bem, ele resolveu assistir um colega para o golo, só para mostrar como se faz.

Alan Ruiz marcou o quarto golo nos últimos cinco jogos e fez a exibição menos bem conseguida entre as últimas.

 

Talvez William tenha mesmo sido o melhor do primeiro tempo, bem perto do melhor William. Varreu tudo defensivamente e foi sempre o princípio do nosso jogo ofensivo, queimando linhas e descobrindo espaços

 

Na segunda parte sentiu-se a maldita dormência, que tantas vezes tem afectado a nossa equipa esta temporada. O Vitória, mesmo sem criar o perigo da primeira parte, assumiu algum controlo do jogo, algo que lhe tinha faltado na primeira parte, onde se tinha limitado a explorar a velocidade dos avançados.

Entendi as mudanças de Jesus. Tirar os dois amarelados é compreensível. Já colocar em jogo um Campbell vindo de várias semanas de lesão em vez de um Podence em crescendo parece-me, no mínimo, discutível.

Mais discutível se torna quando o costa-riquenho está ligado a dois lances cruciais no segundo tempo. Falha na concretização da única verdadeira oportunidade clara de golo e no lance do golo do Vitória onde, pese embora o desvio que a bola sofre, se alheou completamente, não acompanhando o lateral contrário que serviu à vontade um Marega que não marcava há quatro meses.

 

A incapacidade revelada após o golo sofrido é fruto das alterações estratégicas anteriores (a equipa estava apenas preparada para segurar a magra vantagem e não para um volte-face no jogo) e também da intranquilidade e nervosismo que a equipa continua a sentir.

A entrada de Castaignos também não se percebe...de que valia juntar mais um homem na frente se a nossa maior capacidade era precisamente criar?! A entrada de Podence, mais uma vez, não se entende.

A verdade é que voltámos a perder dois pontos com este Vitória (desta vez por culpa própria) e que este Sporting já é pior do que o de Marco Silva que, à vigésima quarta jornada "já" tinha 50 pontos, mais dois do que os 48 actuais. O melhor é começar a pensar em 2017/18 e a utilizar os jogadores com que se conta para a próxima época.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal