Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Grande Artista e Goleador

O primeiro jogo de um título que pode resolver-se em três actos

Eis que chega um dos momentos da temporada. O Sporting inicia hoje a disputa do título nacional de futsal. A final da Liga SportZone começa a jogar-se às 21 horas e o adversário, não sendo o que se esperava, chegou à decisão final por mérito, eliminando o Benfica por 2-0.

O Sporting de Braga marcará assim presença, juntamente com o Sporting, na UEFA Futsal Cup da próxima temporada mas, antes disso, falta apurar o campeão nacional da época 2016/17.

 

O Sporting chega à final do campeonato sem qualquer derrota na Liga SportZone e com apenas duas derrotas em toda a temporada (a Supertaça e a final da UEFA Futsal Cup).

Vencida a fase regular com extrema facilidade e tendo chegado à final sem sobressaltos, o Sporting tem do seu lado o favoritismo teórico. 

Temos melhor equipa, melhores jogadores, melhor treinador e melhores adeptos e o Braga, que na temporada passada vendeu bem cara cada derrota averbada connosco (duas pela margem mínima e uma no prolongamento, para além de um empate na fase regular e uma derrota por penaltis no playoff), não conseguiu este ano colocar-nos as mesmas dificuldades da temporada passada. Após o empate a quatro bolas em Braga, seguiram-se duas vitórias inequívocas. 5-2 na segunda volta da fase regular da Liga e 6-1 nos quartos-de-final da Taça da Liga, que viríamos a vencer.

 

Não quero com isto dizer que será fácil ou que o Braga não criará dificuldades mas não posso também ignorar o nosso claro favoritismo bem como a maior profundidade do plantel que, mesmo não podendo ser usado na sua totalidade em cada jogo, permite a Nuno Dias manter a equipa mais fresca numa semana em que se jogarão três jogos muito intensos.

O facto de termos de deixar de fora três jogadores não formados localmente em cada encontro tem como ponto negativo a qualidade que fica na bancada mas não deixa de ser uma vantagem, não só por estarem mais frescos para ser usados no jogo seguinte como pelas nuances técnico-tácticas que estas mudanças podem introduzir na dinâmica da equipa, baralhando assim um Braga que estaria mais "encaixado" caso soubesse sempre o que esperar.

 

Para além disto, não duvido que Nuno Dias estudou exaustivamente os últimos jogos do Braga, sobretudo os da meia-final do playoff, e terá certamente na manga algumas surpresas para resolver esta final em três jogos.

Hoje, em Odivelas, teremos a primeira de três finais e, pese embora a hora adiantada, teremos um pavilhão cheio e fervoroso no apoio aos rapazes de verde-e-branco.

 

Vamos, Sporting!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal