Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grande Artista e Goleador

O padrão JJ

O exercício é simples: comparar as duas primeiras épocas dos últimos três clubes onde Jesus passou pelo menos dois anos e verificar o padrão. Invariavelmente, Jesus faz as segundas temporadas abaixo daquilo que faz no ano de estreia.

Padrão JJ.png

Centremo-nos nos valores percentuais entre as duas colunas, que reflectem a variação entre a percentagem de vitórias e pontos da primeira para a segunda temporada. Optei por centrar-me nestes dois parâmetros porque o item com maior reflexo na pontuação são os jogos que se ganham. Nos clubes grandes, isso ganha ainda mais peso, pois cada empate é encarado como se de uma derrota se tratasse.

 

Em Belém, na primeira época, Jesus qualifica o Belenenses para as competições europeias e perde para o Sporting a final da Taça de Portugal.

No segundo ano decresce o rendimento e o Belém não vai longe nas taças. Há, no entanto, o momento marcante da pré-eliminatória da Taça UEFA com o Bayern de Munique, em que a equipa de Jesus coloca muitas dificuldades aos alemães (0-3, foi o resultado da eliminatória).

 

No Benfica, as variações percentuais são próximas das verificadas em Belém. Depois de uma primeira época em que vence o campeonato e a Taça da Liga, com goleadas sobre ambos os rivais, Jesus vence apenas a Taça da Liga no segundo ano, desiludindo nas restantes competições.

 

A chegada ao Sporting teve impacto imediato, tal como se havia verificado na Luz. O Sporting entra na época a derrotar o rival na Supertaça e só não é campeão por mero acaso e alguns erros de arbitragem. Em condições normais, no Sporting, Jesus teria sido campeão e venceria também dois títulos no ano de estreia.

Esta época ainda vai a meio mas o Sporting já perdeu a hipótese de vencer quase todas as competições. Resta o campeonato, onde o Sporting está a 10 pontos da liderança (com uma jornada jogada da 2ª volta, o Benfica da segunda época era segundo, a oito pontos do líder).

Aqui as percentagens sobem um bocado, mantendo-se a tendência negativa que, esperamos, Jesus atenue no que resta da época. 

Mais uma vez, o "padrão JJ" faz-se notar. Reparem... Na segunda temporada na Luz, Jesus amealhou 73% dos pontos disputados na primeira volta e 67% dos pontos na segunda. Este ano, o Sporting fez exactamente 67% dos pontos da primeira volta, o que significa que, fazendo 73% dos pontos na segunda, o padrão manter-se-á perfeito, exactamente com as mesmas variações. Tal como em 2010/11, Jesus não será campeão e os hipotéticos 71 pontos a fazer esta temporada, em princípio, chegariam para ser apenas 3º classificado.

Acontece que, este ano, Braga e Guimarães apresentam um nível que os 4º e 5º classificados do ano passado não mostraram. A manter a média, o Braga fará mais 10 pontos do que fez na temporada passada e o Guimarães aumentará em 10 a pontuação do Arouca, 5º classificado da temporada anterior.

 

Só se Jesus contrariar consideravelmente a habitual tendência negativa das segundas temporadas é que o Sporting conseguirá a entrada directa na Liga dos Campeões. 

Caso o Porto mantenha a percentagem pontual, acabará a temporada com 77 pontos. No caso do Benfica, a manutenção do ritmo evidenciado fará com que termine a época com 85 pontos.

Tendo por base os tais 71 pontos, possivelmente insuficientes para entrar directamente na Champions, teríamos de fazer 42 pontos em 48 possíveis para lá chegar e nem o pleno até final da temporada chegaria para sermos campeões.

 

É tempo de arregaçar as mangas e trabalhar, se queremos que a temporada não seja um desastre total.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal