Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grande Artista e Goleador

O "emagrecimento" do plantel: Ryan Gauld

Depois de Iuri Medeiros e Francisco Geraldes, chegou a vez de ver se os números Ryan Gauld comprovam também que é uma alternativa mais válida do que as que temos neste momento no plantel.

José Couceiro usou Gauld como "10", no apoio directo ao ponta de lança. No modelo de Jesus não há um "10", por isso resolvi comparar o escocês com três jogadores que fizeram a posição de 2º avançado.

Deixei de fora Castaignos, pois só tem 60 minutos no campeonato. André, embora seja mais um ponta-de-lança do que um segundo avançado, já jogou algumas vezes ao lado de Bas Dost.

Vejamos:

Ryan Gauld.png

Fez bem a Ryan Gauld o tempo que passou na B a jogar a "8". Não perdeu as suas capacidades inatas e ganhou uma agressividade e capacidade defensiva que não possuía.

As estatísticas não mentem. No geral, Gauld suplanta os números de André e Markovic e rivaliza bem com os de Alan Ruiz, que domina em absoluto as estatísticas ofensivas. É o argentino quem mais remata e dá a rematar (Gauld iguala o número de passes para ocasião por jogo - 0.8), contudo, nem ele nem Gauld têm qualquer golo marcado, ao contrário de André e Markovic (1 cada).

 

Gauld é, de todos, o que mais passes faz por jogo, fruto de uma maior procura pela posse de bola (característica que Alan Ruiz também possui).

No plano defensivo, o escocês mostra porque está bem mais perto de nos dar aquela capacidade de pressão e recuperação de bola em zonas adiantadas que o modelo de Jorge Jesus tanto precisa para ser eficaz. Gauld tem mais do dobro das acções defensivas dos três "rivais" e parece-me claro que poderia acrescentar mais do que têm feito André, Markovic ou Castaignos.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal