Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grande Artista e Goleador

Não estamos em condições de desvalorizar nada

A urgência da conquista de pontos no campeonato tem levado vários Sportinguistas a desabafar, dizendo que só querem ver-se livres das competições europeias, afim de nos concentrarmos apenas no objectivo principal da temporada.

Respeitando a ideia de cada um, não quero deixar de explanar o contraditório.

 

Tenho noção da importância do campeonato e sei que é esse o objectivo principal. Sei que não temos qualquer "obrigação" de estar nos 1/8 da Champions e que essa "responsabilidade" baixou drasticamente assim que fomos confrontados com o resultado do sorteio.

Mas, porra, não posso deixar de sonhar com a passagem e de exigir que lutemos com os melhores, pela vitória em Dortmund. Podemos não conseguir mas nunca poderemos deixar de tentar.

Abdicar da passagem à fase seguinte, com medo do desgaste físico no campeonato significaria um assumir do mau planeamento desta época e um rude golpe na moral dos adeptos e, na minha opinião, dos jogadores.

 

Só eu sei o que me custou quando, há dois anos, vi o conservadorismo de Marco Silva frente ao Wolfsburg, numa eliminatória onde, por culpa própria, nunca estivemos perto de poder passar e onde não fizemos por ser felizes, quando se percebeu que estava ao nosso alcance.

Também no ano passado critiquei Jesus quando, novamente na Liga Europa, se percebeu que não fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para estar na fase seguinte da prova.

 

Há que perceber que, encarar o jogo de amanhã com leviandade, pode pôr em causa o nosso apuramento para a Liga Europa e, isso, seria um fracasso monumental. Pelo contrário, encarar o jogo de amanhã como aquele que pode catapultar-nos para um momento totalmente diferente do que vivemos, pode não só dar a força anímica que tem faltado como colocar-nos em posição de discutir o apuramento para a fase seguinte da Liga milionária.

 

Já agora, espero que não nos precipitemos na utilização de Adrien. Uma recaída pode afastá-lo por mais tempo e precisamos dele na melhor forma para o que resta da temporada. Muito pela ausência do nosso capitão e também pelas características de alguns jogadores, totalmente distintas das dos intérpretes do passado, espero que Jesus deixe de ser teimoso e jogue pelo seguro, assumindo uma estratégia que nos conceda maior equilíbrio no meio campo, afim de podermos efectivamente discutir o resultado.

Depois, teremos tempo para preparar a recepção ao Arouca. São dois jogos muito importantes.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal