Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Grande Artista e Goleador

Futsal e Andebol não facilitam

Tinha dito ontem que o segredo para arrecadar duas vitórias estaria na defesa e se, no futsal, o ataque foi tão demolidor que a defesa até podia ter dado umas abébias, no andebol foi a chave do sucesso.

 

Em Odivelas os leões cedo se adiantaram no marcador e o avolumar do resultado fez perceber que o Fundão não tinha andamento para este Sporting. Os 6-1 ao intervalo deixavam os adeptos descansados, já mais a pensar no andebol do que no futsal. Com Varela e Fortino em grande destaque, até Marcão fez o gosto ao pé, no jogo que coloca o Sporting na liderança isolada da Liga SportZone, com o registo impressionante de 38 golos marcados e 5 sofridos em 6 jogos.

Segue-se a visita ao CDR Os Vinhais, uma equipa que vem em crescendo, após 3 vitórias nos últimos 4 jogos, tendo apenas perdido nesse período com o Benfica, em casa.

Só depois atacaremos de novo o sonho da UEFA Futsal Cup.

 

No Casal Vistoso, o Sporting dominou por completo o rival da Luz e segue isolado no segundo posto do campeonato, a 2 pontos do líder, Porto e, agora, com mais 2 que o Benfica.

Depois de uma primeira parte exemplar do ponto de vista defensivo (com apenas 11 golos sofridos), o Sporting foi para o intervalo com 6 golos de vantagem e acabou por geri-la bem durante o segundo tempo, mesmo tendo estado mal ofensivamente.

A barreira defensiva sustentada em Cláudio Pedroso, Michal Kopco e Bosko Bjelanovic deixou pouca margem para Matej Asanin brilhar na primeira parte. Ainda assim, o gigante croata, de 2.03 metros, brilhou com um punhado de defesas em momentos-chave.

Na segunda parte, mesmo com a subida de forma do adversário, o Sporting manteve um bom registo defensivo, mais uma vez com Asanin a ser decisivo. O nosso guarda-redes não defendeu muitas bolas porque a defesa foi eficaz a filtrar o jogo dos encarnados mas as 8 defesas efectuadas foram muito importantes para manter o Benfica a uma distância segura.

Em termos ofensivos, os protagonistas mudaram da primeira para a segunda parte. Nos primeiros 30 minutos foram Cláudio Pedroso, Frankis Carol e Michal Kopco a dar nas vistas e no segundo tempo foi a vez Carlos Ruesga e Janko Bozovic se mostrarem. O espanhol foi importantíssimo a gerir os tempos de jogo e, se há coisa que se nota este ano, é que a equipa é mais madura e experiente e, por isso, treme menos em momentos de maior pressão.

É inegável o upgrade dado por todos os reforços e ontem Ivan Nikcevic, um dos nossos melhores marcadores, nem jogou.

 

Hoje é dia de futebol e falarei disso mais logo. Agora, fiquem com os resumos dos jogos de ontem:

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal