Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Grande Artista e Goleador

Está aí o baluarte do crescimento do Sporting

"O Sporting é um clube de modalidades que tem futebol enquanto os outros são clubes de futebol com modalidades"

 

A frase é de Paulo Faria, ex-jogador de andebol do Sporting, campeão na "Nave" e treinador da equipa vencedora da primeira Taça Challenge da nossa história.

Faria puxa a brasa à sua sardinha mas, se há clubes onde na maior parte das vezes as modalidades são vistas como os parentes pobres da instituição, muitas vezes pelos próprios atletas, é bom saber que nem só de fora se sente a importância do ecletismo do Sporting.

 

O ecletismo é bandeira, convicção mas tem sido também, nas últimas décadas, a tábua de salvação de uma franja de adeptos, muitos deles até que nunca meteram os pés num pavilhão no tempo da "casa às costas". Os constantes fracassos do futebol fizeram das modalidades um refúgio e uma parte ainda mais importante da alma do Clube.

A frase de Paulo Faria mostra que, lá dentro, mesmo sem pavilhão, jogadores e treinadores sentem-se acompanhados e acarinhados pelos Sportinguistas.

O Pavilhão está aí para acender o rastilho que o próprio João Rocha fez questão de atiçar entre 1973 a 1986.

Avizinham-se tempos de prosperidade para os lados de Alvalade (agora sim, faz sentido dizer isto, relativamente às modalidades).

Tempos em que a nossa tábua de salvação ameaça ser mais do que isso e deve mesmo assustar os "meninos" do futebol.

Os Sportinguistas têm uma nova "menina dos olhos" (ou menino, neste caso) e, sobretudo nestes primeiros tempos, as modalidades serão ainda mais comparadas ao futebol.

 

A responsabilidade aumenta para o futsal, andebol, hóquei em patins e o regressado andebol, enquanto o basquetebol continua a caminhar de forma segura para um regresso, também ele vigoroso.

O facto de haver neste momento uma casa com condições de topo, obriga a que o rendimento acompanhe essa melhoria de condições de trabalho.

Da nossa parte, resta apoiar ainda mais e mostrar que o Pavilhão fazia mesmo falta, que os dias de Sporting, vividos de manhã à noite, eram algo de que o nosso Clube precisava como de pão para a boca.

 

O Grande Sporting está de volta mas, para que isso seja evidente aos olhos de todos, sobretudo aos daqueles que não poderão ser presença assídua no Pavilhão João Rocha, o papel da Sporting TV ganha ainda maior relevância.

É para ver jogos que a maioria passa pelo nosso canal de televisão e, um pavilhão do mais moderno que existe em Portugal, exige mais e melhores transmissões televisivas. É para ver os nossos jogar que os Sportinguistas querem ligar a Sporting TV e não apenas para ver programas de entretenimento ou blocos informativos com demasiada opinião.

A Sporting TV deve servir cada vez mais para dar a ver os nossos atletas e para informar e documentar tudo o que eles fazem, joguem no João Rocha, na Escola Secundária do Lumiar ou no Pavilhão do Livramento.

Sim, porque continuaremos a necessitar de alugar pavilhões para os demais escalões de formação e porque, também esses atletas gostam de sentir o apoio, o carinho e o reconhecimento da nossa parte.

Por isso, fica aqui mais um reparo à Sporting TV;

"O Sporting é um clube de modalidades que tem futebol" e, por isso, não queremos um fim-de-semana sem jogos na TV quando, no hóquei, tivemos três clássicos em nossa casa (sub-17, sub-15 e sub-13) e o futsal arrecadou o seu primeiro título nacional feminino (juniores).

Os Sportinguistas querem acompanhar as nossas equipas, mesmo as mais jovens e os nossos atletas gostam desse reconhecimento dado pelo nosso canal e também se sentem mais motivados por isso.

Que o Pavilhão João Rocha seja palco de muitas alegrias e ajude a que o nosso canal de televisão preste um serviço ainda melhor aos Sportinguistas.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal