Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grande Artista e Goleador

E as laterais?

Os dias passam e continuam a falar-se de reforços todos os dias, mas nenhum deles para as laterais.

Jefferson e Esgaio já saíram, Marvin estará no mercado e Schelotto na porta de saída.

Para já, apenas Piccini é reforço para a lateral direita e Coentrão continua num impasse que nos faz manter a dúvida sobre se assina ou não.

Vou assumir Piccini e Jonathan Silva como os únicos dois laterais do plantel, mesmo que ainda não tenha sido confirmado o regresso do argentino.

Ainda vamos bem a tempo de atacar o mercado e, por isso, vou tentar dar uma ajuda:

 

LATERAL ESQUERDO

- Fábio Coentrão
É impossível dizer que, em condições, Coentrão não é uma excelente opção para a nossa lateral esquerda. Dispensa apresentações e, caso se encontre razoável em termos físicos e não constitua um esforço financeiro fora do nosso alcance, será uma clara mais valia para o nosso campeonato. O interesse é real e talvez este impasse passe por avaliar uma evolução da condição física do internacional português durante alguns dias.

- Emiliano Insúa
Também ele dispensa apresentações. Foi uma das peças fundamentais na subida do Estugarda à Bundesliga e um dos melhores laterais do campeonato. Termina contrato em junho de 2018 e talvez seja uma boa altura para uma investida, jogando com a possibilidade de voltar a Alvalade e jogar a Liga dos Campeões.

- David Santon
O argentino nunca conseguiu impôr-se no Inter, após boas temporadas na Premier League, ao serviço do Newcastle. Não acredito que implicasse um investimento muito elevado pois, tal como Insúa, está a um ano do final do contrato. Embora tenha tido algumas lesões nas últimas duas épocas, fica a expectativa de, caso esteja em boas condições físicas, possa acrescentar algo numa Liga menos competitiva, como a nossa.

- Elderson
O ex-jogador do Braga, actualmente ligado contratualmente ao Mónaco, tem apenas mais um ano de vínculo com a equipa de Leonardo Jardim, onde não foi opção na temporada passada. Meia época na Bélgica, mais meia em Espanha não lhe deram os minutos de jogo que esperava mas continuo a achar que acrescentaria experiência e qualidade numa Liga que conhece. As boas relações com os monegascos, poderiam facilitar o negócio, que representaria um esforço financeiro baixíssimo para a aquisição do passe.

- Jordan Amavi
Contratado há duas épocas ao Nice por 11 milhões de euros, o francês do Aston Villa não jogará no Championship e foi colocado na lista de transferências. Há vários clubes da Premier League interessados mas isso não invalida uma investida surpresa da parte de um clube como o Sporting. Acabou por não atingir em Inglaterra o rendimento demonstrado em França e, embora não seja tão alto como Jesus gosta (1,76m), acho que poderia acrescentar valor no nosso campeonato. Com contrato até 2020, tem um valor de mercado acima daquilo que podemos pagar mas nada como um clube inglês para comprar acima do valor de mercado e vender a preço de saldo.

 

LATERAL DIREITO

- Martín Cáceres
Por sugestão de um amigo, tenho seguido o uruguaio nos últimos meses. Há três anos que passa por uma verdadeira travessia no deserto, graças às lesões. As dúvidas sobre o seu regresso ao melhor nível são ainda maiores do que as relativas a Fábio Coentrão. Caso Piccini se revele uma boa opção, recuperar Cáceres não seria visto com maus olhos. Os seis meses passados no Southampton serviram apenas para ser suplente de Cédric mas, nunca se sabe... Está sem clube.

- Santiago Arias
Desde sempre achei que saiu sem dar ao Sporting o que podia. A dois anos do final do contrato com o PSV e numa temporada em que os holandeses  não jogarão a Liga dos Campeões, pode ser uma boa altura para tentar trazer de volta o internacional colombiano. A sua vinda implicaria um esforço financeiro considerável, nunca abaixo dos 5 milhões de euros.

- Fábio da Silva
O ex-Manchester United jogava no despromovido Middlesbrough e está a um ano do final do contrato. Tem jogado com regularidade e acho que pode render bastante num campeonato como o português. Não implicaria um grande investimento mas certamente obrigaria a uma oferta de contrato por valores consideráveis.

- Sébastien Corchia
O francês é uma aposta segura. Seria titular de caras e, após três boas épocas no Lille, encontra-se a um ano do final do contrato, factor que facilitaria a sua aquisição. É um jogador com mercado, internacional francês, mas teríamos trunfos para o aliciar.

- Andrea Conti
Formado na Atalanta, uma das melhores escolas de formação italianas, Conti obrigaria a abrir os cordões à bolsa. Após uma época excelente, onde marcou oito golos, o italiano jogou mais adiantado no terreno mas é lateral de origem. Fala-se no interesse de grandes clubes italianos, já é internacional A e é pouco provável que consigamos entrar na corrida. Eu tentava.

- Florent Hadergjonaj
Contratado no início desta temporada pelos alemães do Ingolstadt aos suiços do Young Boys por 2 milhões de euros, o recén internacional pela Suiça é um jogador interessante. Jovem (22 anos), alto, forte nos duelos pelo ar e defensivamente seguro. Gosta de subir no terreno com a bola controlada e de rematar de longe. Tem enorme margem de progressão e, embora com contrato até 2020, pode jogar a favor de uma saída o facto do Ingolstadt ter descido de divisão.

 

Podia apresentar mais nomes mas isto já vai longo. Venham daí as vossas opiniões e sugestões.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal