Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grande Artista e Goleador

Adeus, Facebook!

Bruno de Carvalho fez ontem o seu último post no facebook, informando que deixaria de publicar na referida rede social.

Bem, a meu ver.

Há muito que a utilidade da ferramenta digital tinha ultrapassado o propósito inicial (aproximação aos sócios e adeptos, segundo o próprio) e também há muito que o propósito inicial tinha deixado de ser o essencial. Útil em algumas "guerras" ao início, depois bem pelo contrário.

A verdade é que bastavam três linhas para comunicar o "abandono" ou, no limite, poderia ter parado ao final do primeiro parágrafo.

 

Mas não. Para quê ser directo e sintético quando se podem apontar novos bodes expiatórios para onde atirar as culpas da má época generalizada?

A pergunta é retórica mas eu respondo na mesma. Porque é muito mais fácil arranjar culpados do que assumir erros próprios. Porque é mais fácil arranjar desculpas do que assumir responsabilidades.

 

Mais uma questão em que estou de acordo com Bruno de Carvalho (é a última - que pena!). Exigência máxima, sim senhor. Para todos. A começar pelo Presidente, que teve o mérito de nos abrir os olhos e, por isso, estará sempre sob escrutínio por parte dos sócios.

 

"Questionem"; "Participem na vida do Clube"; "Não fiquem amorfos"; "Tenham espírito crítico"...todas estas frases que nos deram força e legitimidade para nos envolvermos no dia-a-dia do clube, que fizeram as assistências médias no futebol subir em quase 10 mil pessoas, que nos fizeram a todos caminhar ao lado do Clube, para onde quer que ele nos levasse, acabou com o seguinte parágrafo, retirado do post de ontem, no facebook;

 

"A única coisa que vos peço para a próxima época é que me deixem em paz, que me deixem trabalhar como eu achar melhor para depois poderem viver as alegrias que tanto merecemos."

 

Traduzindo, não critiquem, deixem-me fazer o que eu quero e, depois de ganharmos muitos títulos (a ver vamos), ponham-me num pedestal (aquele onde o Presidente diz que colocamos os jogadores, enchendo-lhes o ego e dando-lhes protagonismo exagerado - curiosamente algo que o Senhor diz dispensar).

Concluindo...qualquer coisa como [o Sporting é meu e faço com ele o que eu quiser].

 

Já que falei nos jogadores e, naturalmente, não estando eles isentos de culpas no que aconteceu desportivamente ao longo desta época (em quase todas as modalidades, consideradas mais importantes - futebol, futsal, andebol e hóquei em patins), é feio que Bruno de Carvalho os venha crucificar em praça pública, sobretudo aos do futsal que, desde que Nuno Dias assumiu o comando, ganharam 12 dos 21 títulos que disputaram. Algo sem paralelo em nenhuma das outras modalidades, o que deveria fazer com que, dentro da exigência máxima, houvesse alguma margem de tolerância até porque, mesmo com um plantel de grande qualidade (dos melhores do Mundo) nós ainda não jogamos sozinhos e a derrota faz parte do desporto.

 

A notícia já posterior que dá conta da antecipação da Gala Honoris Sporting, desde sempre realizada a dia 1 de julho, dia da fundação do Clube (será realizada um dia antes, a 30 de junho), é apenas mais um exemplo de quem se acha acima do Clube.

 

Há muito a rever nesta nova postura, que não foi a que me levou a fazer-me sócio e a votar Bruno de Carvalho nas últimas eleições. Felizmente, está a tempo de corrigir os erros.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal