Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grande Artista e Goleador

Hepta-campeãs nacionais!

A equipa feminina de atletismo do Sporting voltou a cilindrar a concorrência e venceu pela sétima vez consecutiva o campeonato nacional de clubes.

Depois de não poder defender o título de campeão europeu alcançado na temporada passada em Mersin (Turquia), o Sporting garantiu presença na edição do próximo ano, onde chegará ainda como campeão em título.

Com 16 vitórias em 21 provas, as leoas mostraram quem domina a modalidade em Portugal e superaram por um ponto a pontuação do ano passado.

 

Nos homens a vitória voltou a escapar, novamente por 10 pontos. O Sporting fez 143 pontos, mais 5 que no ano passado mas a pontuação voltou a revelar-se insuficiente. Nem o percalço no lançamento do martelo, onde o Sporting não pontuou, fruto de quatro lançamentos nulos, teria sedo suficiente para arrebatar o título de campeão nacional.

Apenas 6 vitórias em 21 provas são muito pouco para quem pretende subir ao mais alto lugar do pódio. Não há que olhar para este resultado sob um ponto de vista trágico, mas há que retirar as devidas ilações e evoluir individualmente para que, como equipa, nos apresentemos mais fortes em 2018.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

SPORTING CP 2-1 Mónaco: Assim a música é outra. Venham os Violinos!

O primeiro jogo em Alvalade não defraudou as expectativas dos adeptos. Dos presentes e dos que acompanharam pela TV.

Jorge Jesus voltou ao esquema habitual, com quatro defesas, dois médios-centro, dois extremos e dois homens na frente. Surpreendeu com as inclusões de Acuña e Podence e com o facto de ter deixado William e Adrien no banco.

O onze, composto por Patrício, Piccini, Coates, Mathieu e Coentrão no sector defensivo, Battaglia e Bruno Fernandes no "miolo" e Acuña e Gelson no apoio a Podence e Bas Dost, os homens mais adiantados, revelou-se equilibrado e já com algumas rotinas.

 

Em especial, gostei da linha defensiva. Por ser quase totalmente nova e por mostrar já um entendimento interessante, pese embora o pouco tempo de trabalho em conjunto. Piccini e Coentrão fazem esquecer por completo os laterais do ano passado e Mathieu parece estar a subir os índices físicos que o fazem completar uma boa dupla com Coates. Com maior entrosamento, promete ser uma defesa muito consistente.

 

Gelson demonstrou já uma forma assinalável e foi o maior desequilibrador da primeira parte. Bas Dost fez aquilo que melhor sabe e, antes disso, Bruno Fernandes demonstrou uma capacidade de entrar em zonas de finalização que Adrien nunca teve nem terá.

 

Nota positiva para a estreia de Acuña que, ao contrário de Alan Ruiz, gosta de correr, lutar e defender. Parece ser este o tipo de jogador argentino que pega no Sporting; raçudo, solidário e altruísta. Estas características, aliadas à qualidade futebolística, são forma quase garantida para o sucesso. Por tudo isto, confio que Jonathan ainda vingará. Mostrou na segunda parte que pode ser uma boa ajuda na gestão da condição física de Fábio Coentrão ao longo da temporada e parece-me que poderá fazer muitos jogos.

 

Mathieu não retira ao lado esquerdo da defesa a capacidade de ter bola que Semedo revelava mas alia isso a muita experiência e maturidade, factor menos propenso a excessos de confiança. Vem para acrescentar.

 

No segundo período, com as mexidas, foi difícil ver muito para além de William Carvalho, que continua um jogador de topo naquilo que é a posição 6, a nível mundial. Entusiasmou pela sua qualidade, mas também por parecer já com níveis de intensidade interessantes.

 

Alan Ruiz pareceu um caracol, no apoio à lebre costa-marfinense, contratada por empréstimo à Roma. É certo que Doumbia pareceu algo precipitado nas desmarcações, mas Alan podia, sobretudo num dos lances, ter sido mais lesto a isolar o colega de equipa. O argentino parece perder espaço com o bom momento de Podence e a possibilidade de tanto Doumbia como Bruno Fernandes (entre outros) poderem ocupar a posição de segundo avançado.

Bruno César e Iuri Medeiros voltaram a entrar e sair e ficam algumas dúvidas sobre a permanência de ambos no plantel. A meu ver, será incompreensível que não façam parte do grupo de trabalho para esta época, o primeiro porque, mesmo sem entusiasmar, é fiável e o segundo porque crescerá quanto maior for a confiança que Jesus deposite nele (de momento, parece diminuta).

 

Esta semana que se avizinha promete cimentar ainda mais o modelo de jogo e definir a composição do plantel (mais jogadores devem sair e veremos se entra mais alguém) e espera-se um encontro interessante, no próximo sábado, com a Fiorentina, a contar para o Troféu 5 Violinos.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Maria Siderot de ouro!

Avisem aí os meios de comunicação social portugueses que o judo feminino não é só a Telma Monteiro (Parabéns, Telma!...e já agora à Joana Diogo, que roubou o bronze à Taciana Lima, judoca do Sporting).

Prova a roçar a perfeição de Maria Siderot. Passou ambas as rondas preliminares com vitórias incontestáveis por ippon e, depois, soube ter sangue frio e maturidade (apesar dos 21 anos acabados de fazer) para fechar a prova com duas vitórias por waza-ari.

De realçar que a final foi apenas e só frente à 5ª do ranking mundial e bi-campeã da Europa sub-23, a sérvia Milica Nikolic. 

O golpe da vitória veio já dentro do minuto final, o que facilitou a gestão do que faltava do combate, visto que ainda não tinha tido penalizações.

Por fim, evidencio o judo muito positivo e ofensivo praticado pela nossa judoca, que em muito beneficia o espectáculo.

Parabéns, Maria!

(fiquem com o vídeo da final da prova - aos 7h21.11m)

Joana Ramos (-57kg), Sergiu Oleinic (-66kg) e Luís Carmo (-73kg) não foram além das eliminatórias mas estão, também eles de parabéns.

Hoje entrarão em prova Diogo Lima (-81kg) e Jorge Fonseca (-100kg). Força, leões!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

Começo por pedir desculpa a todos os leitores mas, esta semana, foi-me impossível compilar a Agenda Leonina. 

 

Hoje disputa-se no José Alvalade o jogo de apresentação da equipa principal aos adeptos. Para além do jogo, que permitirá ver em acção os jogadores que compõem o elenco para este temporada, há também entretenimento e o habitual desfilar dos jogadores, entes do encontro propriamente dito.

Como já é habitual, em tempo de férias, não teremos um estádio composto, como seria desejável mas, convenhamos, o preço dos bilhetes também não convida à ida do adepto que não é portador de Gamebox.

Em conversa com um amigo, dizia-me ele que os preços dos bilhetes pretendiam convidar à compra da Gamebox. Entendo a estratégia comercial mas não a apoio. O preço absurdo dos bilhetes para um jogo a feijões não convidam à ida do adepto ocasional e dificultam uma casa composta para receber os nossos jogadores, sobretudo os novos, que ficarão assim menos bem impressionados.

 

Quanto ao jogo em si, frente ao Mónaco de Leonardo Jardim, espera-se um encontro difícil, frente a um adversário de muito valor e muito bem orientado.

Apesar disso, com a integração dos regressados da selecção nacional e o estreante Acuña, espero ver a equipa num nível superior ao demonstrado até agora.

O jogo de hoje já dará também para descortinar quem serão os últimos dispensados, bem como o papel que cada jogador representará neste início de época que se espera, finalmente, de sucessos.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Estará Francisco Neto disposto a dar o passo seguinte?

A presença de Portugal pela primeira vez numa competição internacional de selecções seniores em futebol feminino devia ser usada para mostrar algum do entusiasmo e da vivacidade que a vertente feminina do futebol tem despertado em Portugal nos últimos anos.

Jogou-se ontem a primeira jornada da fase de grupos. O rival era a Espanha, equipa nossa conhecida da fase de qualificação. As espanholas haviam vencido o nosso grupo de apuramento só com vitórias e nós sabíamos de antemão que éramos inferiores. No entanto, tínhamos do nosso lado o profundo conhecimento do adversário.

Vi o jogo com algum interesse e, por motivos pessoais, acabei por conseguir acompanhar apenas a primeira parte.

 

Abordo este tema porque gosto de futebol feminino, mas também porque acho que as nossas jogadoras saem prejudicadas com a abordagem escolhida, já para não falar na composição da convocatória, que me pareceu demasiado conservadora e pouco atenta ao que se passou no nosso futebol ao longo da última temporada.

Volto à evidente superioridade das espanholas, patente no 2-0 e 4-1 com que nos derrotaram na fase de qualificação, embora, como ontem, tenhamos dado luta.

Percebo a mensagem passada pela FPF. Claro que as nossas mulheres lutaram, deram tudo, cumpriram com o que lhes foi pedido mas...não poderiam, com outra abordagem, ter feito mais ou pelo menos tentado?

 

Eu acho que podiam e deviam. Francisco Neto parece-me fraco treinador. Demasiado agarrado a um grupo restrito de jogadoras. Só assim se explica que tenha optado por adaptar duas laterais, deixando de fora das escolhidas duas campeãs nacionais, rotinadas nessas posições (Rita Fontemanha e Joana Marchão). Não o digo por jogarem no Sporting.

A Ana Borges desenrasca a lateral direito. É rápida, raçuda e sabe posicionar-se mas...e tudo o que perdemos em não a utilizar mais adiantada no terreno? Borges é exímia a destruir fisicamente uma lateral. Porque nunca se cansa, porque vai para cima, porque ganha imensas vezes a linha de fundo e tem qualidade a servir as colegas. Foi assim que conseguimos o apuramento para esta fase final.

O caso da Dolores é ainda menos compreensível. Médio centro de raiz, posição onde actuou toda a temporada na Alemanha, não faz qualquer sentido que seja considerada a melhor opção para a lateral esquerda, onde não tem rotinas.

Isto para não falar que o nosso treinador obrigou Diana Silva a ser mais um médio durante, pelo menos, os 45 minutos que tive oportunidade de ver.

 

Posto isto; sabendo que as espanholas são uma equipa maioritariamente de posse, que o fazem com qualidade e que, mais tarde ou mais cedo acabarão por descobrir um espaço para uma oportunidade flagrante de golo, para quê dar-lhes 60 metros do campo para começarem a construir já dentro do nosso meio campo?!

Uma das vantagens do futebol feminino é ser menos preso tacticamente. Não podem ser os treinadores a querer fazer do futebol feminino aquilo em que o masculino se tem tornado.

Portugal (neste caso o nosso seleccionador) tinha obrigação de ter sido mais arrojado. À partida, colocado num grupo com dois candidatos ao título, Portugal estava condenado a não passar à fase seguinte. Para quê jogar para perder por poucos? Porque não surpreender as espanholas, mostrando-lhes algo que ainda não tivessem visto? Não foi, certamente, por falta de tempo para treinar um abordagem diferente e que pusesse em sentido "nuestras hermanas".

 

Portugal limitou-se a aguentar, sem jogar. Ao pontapé para a frente, enquanto a Espanha vinha para cima de nós uma e outra vez. Com que objectivo isto se faz, quando se sabe que é quase impossível aguentar 90 minutos sem sofrer pelo menos um golo?

Imagino esta equipa com duas laterais a sério (a Fontemanha e a Marchão, por exemplo) e com duas "motas" na frente (a Borges e a Diana Silva), sem jogadoras adaptadas a posições castradoras e com alguma dose de audácia e veria facilmente as espanholas mais intranquilas, menos confortáveis.

 

Recordo que Portugal rematou uma vez (desenquadrado), teve 24% de posse de bola e nem um pontapé de canto ganhou. Nenhuma equipa que se apresente assim tem hipóteses reais de sucesso. Pode ganhar um jogo em dez mas será sempre fruto de um acaso ou de um jogo tecnica e tácticamente perfeito (e a perfeição é difícil de atingir).

 

"Se aprenderes com a derrota, não perdeste de verdade". 

 

Foi esta a mensagem deixada no final do jogo nas redes sociais da FPF. Pois bem, que tenhamos aprendido e abordemos o jogo com a Inglaterra de forma diferente já que, antes disso, temos com a Escócia um embate "do nosso campeonato".

Façamo-lo para o bem da nossa selecção, para deixarmos uma imagem ainda melhor e para mostrarmos que podemos e queremos evoluir. Este deve ser o passo seguinte.

 

Nota final: a todas as jogadoras, nada a apontar. Fizeram o que foi traçado no plano de jogo mas eu confio em vocês e na vossa qualidade que, não duvido, dá para muito mais do que aquilo que foi possível mostrar ontem. Força a todas vocês, vivam esta experiência única e não deixem de mostrar que querem voltar a vivê-la.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Foi há 41 anos, a primeira medalha olímpica

AM001.jpg

O primeiro será sempre o primeiro.

A 20 de julho de 1976, Armando Marques alcançaria o bronze na modalidade de tiro (fosso olímpico), tendo ficado a apenas um ponto do vencedor da prova.

 

Foi a primeira de 9 medalhas olímpicas ganhas por atletas do Sporting. A segunda viria por intermédio de Carlos Lopes, nas mesmas olimpíadas, em Montreal, seis dias depois e batendo o recorde nacional dos 10000 metros pela sexta vez.

 

Estas foram das mais bem sucedidas olimpíadas da história leonina, apenas suplantadas por Atenas 2004, onde três atletas do Sporting foram medalhados.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

SPORTING CP 1-2 Marselha: o melhor é voltar a casa

Numa coisa concordo com Jesus. O desgaste destes estágios é enorme. Para além do cansaço acumulado das sessões de treino, ainda há a disponibilidade para estar com os adeptos e as viagens, que servem de atenuante mas não de desculpa (nem quero acreditar que não houvesse a mínima noção das implicações de jogos em diferentes pontos do mapa).

 

Por outro lado, ao quinto jogo de preparação, não escondo que esperava um pouco mais. Mais futebol, mais entusiasmo e mais sinais positivos do novo modelo de jogo.

Digo que o modelo de jogo é novo porque cada vez mais me parece que este sistema de três defesas centrais veio para ficar e não será apenas o plano B que prognostiquei anteriormente.

Confesso que isso me assusta um pouco. Porque assimilar um conjunto tão vasto de novas acções em campo leva tempo e porque, daqui a três semanas há um importante acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões para jogar.

No entanto, teremos meia equipa nova e todos teriam de assimilar processos novos. Creio que Jesus estará a trabalhar dois sistemas de jogo, com modelo e dinâmicas parecidas, em que apenas mudam algumas nuances que pretenderão potenciar cada uma das abordagens.

 

Começo pelos pontos positivos. Podence, Tobias, Matheus Pereira e Pedro Silva mostraram ontem porque devemos confiar nos jogadores saídos da Academia. Tivessem Chico Geraldes, Palhinha ou até Ryan Gauld jogado neste estágio e Jesus teria certamente uma bota complicada para descalçar (talvez tenha sido para evitar isso que alguns nem oportunidade tiveram).

 

Coentrão e Piccini, na minha opinião, começam já a mostrar alguns sinais positivos. Há que ter em conta que, num sistema de três centrais, é pedido um esforço incrível aos laterais, que terão de dar profundidade à equipa, largura, acutilância ofensiva e capacidade para compensar defensivamente, aliada a uma coordenação com toda a linha defensiva. Visto que a capacidade física é ainda deficiente, confio que os veremos subir de rendimento a cada jogo. No caso de Coentrão, é esperar que possa crescer e não seja traído fisicamente por tamanha exigência.

Falta apenas alguém para concorrer com Piccini pela lateral direita, já que à esquerda Jonathan promete dar luta a Coentrão.

 

Confesso que quando vi o onze inicial para o jogo de ontem tive dúvidas que fôssemos bem sucedidos. Bruno César é insuficiente como primeira escolha, seja para que posição for e Bruno Fernandes não é um flanqueador. Com a normal incapacidade física dos laterais, facilmente adivinhei mais um jogo sem oportunidades de golo, sobretudo para Bas Dost, que tem de ser preferencialmente servido pelas faixas laterais.

Basta que mudemos os intérpretes para que Bas Dost seja servido em condições e, já sem o holandês em campo, Podence e Matheus mostraram isso mesmo. Se um dos protagonistas for Iuri Medeiros ou Acuña, ficaremos igualmente melhor servidos do que da forma que nos apresentamos ontem.

 

Qualquer equipa deve ser construída de trás para a frente e, neste momento, preocupa-me que 75% da defesa seja completamente nova. Com tão importantes objectivos já no início da época, temo que este factor aumente as nossas dificuldades.

Este factor (muitos jogadores novos) leva-me a algo que considero das coisas mais importantes e que ontem, em declarações à Sporting TV, Pedro Silva frisou. A química da equipa terá de ser trabalhada. Não existe ainda e não sobressai naturalmente. Pode vir a cimentar-se rapidamente ou não e isso é mais um risco acrescido.

A inclusão dos jogadores da formação e a aposta nos mesmos (seja de início ou como segundas escolhas) será, a meu ver, o mais importante ponto para trabalhar essa química. Facilmente se percebe que a fluidez do nosso jogo aumenta sempre que temos dois / três jogadores da formação em campo. As melhorias são ainda mais evidentes quando dois deles jogam no mesmo sector. Isso notou-se ontem com Matheus e Podence, mas notar-se-ia igualmente com Chico e Podence, Matheus e Gauld ou Gauld e Chico (Palhinha, pelas suas características, é um caso à parte).

Jesus vai perder parte desta química natural, criada em anos e anos de convivência conjunta e, no caso de Gauld, em três anos de equipa B. Na minha opinião, para além da qualidade que todos acrescem ao grupo, Jesus vai desperdiçar com as dispensas parte do cimento que poderia juntar ainda mais o grupo. Claro que William e Adrien ainda são jogadores do Sporting mas, ficarão para lá de Agosto.

Essa falta de química é evidente em alguns jogadores que, por diversos motivos, parecem corpos estranhos na equipa. Alan Ruiz é um desses casos e, embora tenha mostrado qualidade a espaços na segunda metade da época passada, falta-lhe ainda qualquer coisa para ser mais útil ao colectivo.

 

Continuo com as mesmas dúvidas relativamente a Battaglia e Mattheus Oliveira. Não tenho dúvidas que crescerão com o tempo, que até virão a ser úteis mas não sei se isso justificará a sua contratação, quando poderíamos ter apostado a sério em Palhinha, Gauld e Geraldes (com o "plus" da tal química, que não me parece de desprezar).

 

Contudo, prefiro esperar pelos próximos dois encontros para fazer o balanço final e lançamento da nossa época. Para já, temos ainda muito trabalho pela frente.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

O que andam eles a fazer?

JEFFERSON (Sp. Braga) - 1988-07-05 (29 anos) - Defesa Esquerdo

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 45M€

12/07/2017 (Amigável) - SP. BRAGA 1-2 Belenenses
Jefferson actuou apenas nos segundos 45 minutos. Bela jogada e grande golo de cabeça de Filipe Chaby.
Jogo Completo

14/07/2017 (Amigável) - SP. BRAGA 2-0 Nacional
Jefferson não foi utilizado.
Jogo Completo

14/07/2017 (Amigável) - SP. BRAGA 2-1 Marítimo
Jefferson foi titular na lateral esquerda e jogou os 90 minutos. Esgaio assistiu para o primeiro do Braga.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

MAMA BALDÉ (Desp. Aves) - 1995-11-06 (21 anos) - Defesa Direito

Contrato (Junho 2022) Cl. Rescisão 45M€

15/07/2017 (Amigável) - Sp. Covilhã 0-0 DESP. AVES
Acabado de chegar, Mama Baldé ainda não foi opção para Ricardo Soares.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

DOMINGOS DUARTE (Desp. Chaves) - 1995-03-10 (22 anos) - Defesa Central

Contrato (Junho 2022) Cl. Rescisão 45M€

Domingos Duarte efectuou ontem o seu primeiro treino junto dos novos companheiros. Amanhã há jogo de treino com o Marítimo.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

FÁBIO MARTINS (Sp. Covilhã) - 1996-02-10 (21 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 45M€

15/07/2017 (Amigável) - SP. COVILHà0-0 Desp. Aves
Fábio Martins escolheu o nº 6 para encarar esta nova etapa na sua carreira. Todos os jogadores foram utilizados no jogo de apresentação aos sócios, frente ao primo-divisionário Desportivo das Aves.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

PEDRO EMPIS (Académica) - 1997-02-01 (20 anos) - Defesa Esquerdo / Direito

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

15/07/2017 (Amigável) - P. Ferreira 0-0 (1-3 g.p) ACADÉMICA
Pedro Empis não foi utilizado.

15/07/2017 (Amigável) - FC Porto B 2-2 ACADÉMICA
Pedro Empis não foi utilizado.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

RICARDO GUIMARÃES "GUIMA" (Académica) - 1995-11-14 (21 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2019)

15/07/2017 (Amigável) - P. Ferreira 0-0 (1-3 g.p) ACADÉMICA
Guima foi titular no meio-campo.

15/07/2017 (Amigável) - FC Porto B 2-2 ACADÉMICA
Guima voltou a ser titular no meio-campo (os jogos foram de 45 minutos, cada).

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

LUÍS ELÓI (Sintrense) - 1996-03-10 (21 anos) - Extremo Esquerdo / Direito

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 45M€

18/07/2017 (Amigável) - Benfica B 10-2 Sintrense
Sem informação disponível.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

LUKAS SPALVIS (Kaiserslautern) - 1994-07-27 (22 anos) - Ponta-de-Lança

Contrato (Junho 2018 + 3 épocas opção) Cl. Rescisão 60M€

12/07/2017 (Amigável) - Augsburg 2-0 Kaiserslautern
Spalvis estreou-se pelo Kaiserslautern e alinhou como titular, jogando os primeiros 45 minutos. Hoje há novo teste.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

CARLOS MANÉ (Estugarda) - 1994-03-11 (22 anos) - Extremo / Avançado

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 60M€

12/07/2017 (Amigável) - ESTUGARDA 1-2 Dresden
Mané continua a recuperar de lesão.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

BRUNO PAULISTA (Vasco da Gama) - 1995-08-21 (21 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2021)

13/07/2017 (Brasileirão) - Vitória 1-4 VASCO DA GAMA
Bruno Paulista ficou de fora da convocatória, por motivos físicos.
Resumo do Jogo

16/07/2017 (Brasileirão) - VASCO DA GAMA 0-0 Santos
Afinal Bruno Paulista tinha apenas sentido um incómodo na coxa e a lesão não se confirmou. O brasileiro regressou assim à convocatória e foi opção a partir do banco, num jogo à porta fechada, por castigo aos adeptos do clube da casa. Entrou aos 66 minutos, para o lugar de segundo volante ( a nossa posição 8) e deu aquilo que a equipq precisava e, até então, não tinha tido. Rematou duas vezes de mais distância, uma das quais muito perto do alvo.
(WhoScored) Nota 6.33/10
(FutAnalysis) Nota 5.50/10
Resumo do Jogo

Jogos - 2

Minutos - 65

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 9º lugar no Brasileirão / Semi-Finalista do Campeonato Carioca / Eliminado da Copa do Brasil

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

SPORTING CP 2-3 Basileia: errar assim, é fatal

Fui tolerante com a lentidão de processos e a aparente monotonia do nosso futebol. Afinal estávamos a usar um sistema de jogo novo que, embora tivéssemos adoptado duas vezes na temporada passada, não me parece que estivesse a ser trabalhado.

Um sistema de três defesas demora tempo a implementar, mais ainda numa pré-temporada, em que a frescura física não é a melhor. Para funcionar, os laterais / alas têm de conseguir dar largura e profundidade, ao mesmo tempo que recuperam defensivamente. Essa é uma das chaves do sistema e, num momento em que o cansaço impera, é impossível, tanto a Jonathan como a Piccini, desdobrar-se em todas as tarefas que farão tanto melhor quanto maior for a capacidade física. Ambos parecem ter características para encaixar neste modelo mas ainda é cedo para saber se pode funcionar (Coentrão estará dependente da forma que consiga adquirir ao longo das próximas semanas). De qualquer das formas, este parece-me o plano B.

O jogo interior também não teve a qualidade desejada e viveu das investidas de Podence e de alguns momentos de Bruno Fernandes e Alan Ruiz. Bas Dost não teve uma oportunidade de golo em jogo corrido e isso é elucidativo.

 

Mas não há plano de jogo ou modelo que resista a erros fatais. O primeiro pertenceu ao árbitro da partida, que assinalou uma grande penalidade sobre Ricky van Wolfswinkel, quando foi o holandês a derrubar Tobias. O Basileia fez o empate e cresceu, embora não o suficiente para ameaçar de forma evidente Azbe Jug. Porém, o esloveno acabaria por dar uma fífia que levaria os suíços para o intervalo em vantagem.

 

A segunda parte foi fraca de ambas as partes, monótona e, confesso, foi um sacrifício daqueles acompanhar o jogo até ao final. Valeu pela capacidade individual de alguns jogadores que, percebe-se, podem resolver jogos sozinhos. Iuri tira um coelho da cartola e Matheus Pereira aparece a finalizar na zona do ponta-de-lança. Repunha-se a justiça no resultado.

Até final, haveria de ser mais um erro a ser-nos fatal. André Geraldes oferece a um adversário a possibilidade de finalizar na cara de Azbe Jug, o esloveno, pese embora a inaudita surpresa, pareceu-me pouco lesto a fazer frente ao jogador dos suíços e a bola acabou no fundo das redes da nossa baliza. 3-2 para o Basileia, que haveria de ser o resultado final.

 

Posto isto, com quatro jogos decorridos, já consigo tirar algumas ilações, sem que sejam ainda conclusões.

Mattheus e Battaglia, podendo vir ainda a crescer, não parecem ser claras mais valias no imediato. Neste cenário, tenho dificuldades em validar a contratação de ambos quando tínhamos nos nossos quadros jogadores de capacidade igual que acabarão dispensados (alguns deles já receberam até ordem para abandonar os trabalhos da equipa principal).

Continuarei a dar o benefício da dúvida a Piccini (que não conheço e espero que cresça numa posição para a qual não tínhamos alternativas internas), na expectativa que Mathieu e Coentrão atinjam níveis que já demonstraram e que Doumbia seja mesmo a mais-valia que Bruno Fernandes já mostrou que vai ser.

 

Para já, embora fosse mais do que previsível, perece-me um erro dispensar Ryan Gauld, Francisco Geraldes e João Palhinha. As dispensas não são oficiais mas serão uma questão de dias. Espero que possam jogar os três juntos, por exemplo, no Moreirense ou Boavista e mostrem aquilo que valem. Não são inferiores a Petrovic, Battaglia ou Mattheus.

 

Termino com uma farpa a Jorge Jesus que, há uns meses dizia que o Sporting precisava de ter capacidade para comprar mais jogadores de 10 / 15 / 20 milhões de euros. Concordo.

O que não concordo é que se continuem a contratar jogadores de 1 / 2 / 3 milhões, quando desses formamos nós todos os anos à mão cheia. O melhor de dois mundos é saber atingir o equilíbrio e a razoabilidade. O Sporting forma jogadores de nível para a equipa principal. Não para emprestar sucessivamente, fortalecendo equipas da mesma competição, que jogarão contra nós enfraquecidas, fruto de uma regra de empréstimos ridícula que ninguém faz por mudar.

A aposta nos nossos jovens reduz a frequência com que se erra na contratação de jogadores vindos de fora. Gastar 1 / 2 / 3 milhões a ver se pega não pode banalizar-se e muito menos desvalorizar-se. Não quando afirmamos (com razão) que somos uma das melhores academias do Mundo a formar jogadores de nível para as melhores ligas.

 

Curioso para o que aí virá, expectante e pouco confiante. A ver vamos.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Quatro leões na 25ª final

A presença dos Sub-19 de Portugal no jogo decisivo do Euro, este sábado, reforça trajecto vencedor e recheado de sucesso das Selecções de Portugal. Vale a pena olhar os para números.

 

A 25.º final de uma Selecção portuguesa em futebol em euros e mundiais, a 44.ª se juntarmos as 18 no Futebol de Praia e outra no Futsal. 

A presença de Portugal na final do Campeonato da Europa de Sub-19, que se disputará este sábado, 17h, em Gori, na Geórgia, será a terceira duma formação portuguesa daquele escalão em jogos decisivos de europeus, depois das finais de 2003 e 2014.

Esta final dos Sub-19 será a nona em apenas quatro anos das Selecções de Portugal (Euro Sub-19 2014 e 2017; Euro-2016 AA; Euro-2016 Sub-17; Euro-2015 Sub-21; Euro Futebol Praia 2013, 2015 e 2016; Mundial Futebol Praia  2015), a quinta nos últimos três.

 

 

Hoje, às 17 horas de Portugal continental, Abdu Conté, Miguel Luís, Bruno Paz e Rafael Leão podem, também eles fazer parte de mais uma página dourada no futebol português mas a tarefa é dura.

A meu ver, a Inglaterra, vitoriosa em todos os jogos do Europeu, é favorita. Em quatro jogos apenas sofreu um golo e nunca esteve em posição de desvantagem. Os ingleses têm tido um ano fenomenal no que diz respeito às selecções jovens e, por forma a quebrar essa boa onda, confirmando também o excelente momento das selecções portuguesas, marcar primeiro é essencial.

 

Bora lá, miúdos!

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Embirração do dia

Já não é a primeira vez e volto, por isso, a indignar-me com o evidente desprezo da Sporting TV para com algumas modalidades e/ou escalões de formação.

 

Hoje volta a ser o hóquei em patins a "vítima", depois de já o futsal feminino ou os escalões de formação do andebol, por exemplo, terem sofrido do mesmo "mal" da nossa TV; a obsessão com o futebol.

 

Sendo o jogo de hoje frente ao Basileia transmitido em directo pela SportTV, qual a vantagem de ter duas pessoas em frente a uma câmara a comentar o jogo? Alguém vê aquilo?!

Em contrapartida, deixamos de ter acesso à última jornada do campeonato nacional de sub-20 em hóquei em patins, onde uma equipa cheia de talento parte para o derradeiro jogo com hipóteses (embora remotas) de se sagrar campeão nacional.

 

O Sporting, 3º classificado, recebe em casa (pavilhão do FC Alverca) a Sanjoanense (2º classificado) e ambas as equipas estarão com os ouvidos na luz, onde uma derrota do Benfica pode abrir as portas do título a qualquer dos conjuntos.

É ganhar e esperar o milagre vindo de Barcelos (à Sanjoanense basta um empate no outro rinque). O jogo é às 17 horas.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

O Sporting CP e o sorteio do playoff da Champions

Este é o sorteio da 3ª pré-eliminatória (que antecede o playoff):   

 

 Dínamo de Kiev  vs  Young Boys
 Ajax  vs  Nice
 Steaua Bucareste  vs  Viktoria Plzen
 CSKA Moscovo  vs  AEK
 Club Brugge  vs  Instambul Basaksehir


 

Partimos para este playoff com 30.783 pontos, atrás de Sevilha (109.799), Nápoles (80.049) e Liverpool (44.363). Ou seja, das equipas que estão neste sorteio, só uma poderia ficar à nossa frente para podermos ser cabeças de série.

 

No jogo Steaua de Bucareste vs Viktoria Plzen é-nos completamente indiferente quem passa pois têm as 2 ranking inferior a nós. Nos restantes jogos, só seremos cabeças de série se apenas uma das seguintes equipas se qualificar: Dínamo de Kiev, Ajax, CSKA de Moscovo e Club Brugge. Se duas destas se qualificarem, não seremos cabeças de série.

 

(Lamentação: Estamos por muito pouco atrás de CSKA de Moscovo e Club Brugge, se estivéssemos à frente deles bastava Dínamo de Kiev ou Ajax escorregarem).

 

Apesar de coisas estranhas acontecerem no futebol, muito, muito (!) dificilmente seremos cabeças de série no playoff da Champions.

 

Não sendo cabeças de série significa que muito provavelmente vamos jogar o playoff contra Sevilha, Nápoles, Liverpool, Dínamo de Kiev ou Ajax. CSKA de Moscovo e Club Brugge também são hipóteses potenciais neste momento.

 

Obrigado, RR! 

Sigam-me no facebook e no twitter.

SPORTING CP 0-3 Valência: tinha tudo para correr mal

Jorge Jesus manteve oito dos onze titulares do dia anterior, no embate frente aos turcos do Fenerbahçe. A tentativa seria a de criar rotinas entre os que, neste momento, parecem ser a espinha dorsal da equipa mas, com o mais que normal cansaço acumulado, aquilo que se verificou foi um conjunto de equívocos de uma equipa sem chama.

Já tinha alertado ontem para a necessidade (a meu ver) de apresentar uma equipa diferente. Dois jogos em dias consecutivos, nesta fase da temporada, fazem mossa e talvez fosse preferível guardar o teste ao onze preferido para o jogo seguinte, mostrando aos restantes jogadores que teriam oportunidades.

 

 

Mas essa seria uma opção contra-natura para Jesus. Mesmo a segunda parte foi uma salganhada. A troca de três elementos da defesa ao intervalo melhorou ligeiramente a performance da equipa mas Mattheus Oliveira e Alan Ruiz não conseguiram dar no ataque aquilo que era necessário. O argentino parece um corpo estranho na equipa (porque parece estar-se a borrifar) e Mattheus voltou a entrar para uma ala, posição que não o favorece.

As constantes mudanças na equipa durante a segunda parte não ajudam à estabilização do jogo da equipa e as saídas de Chico Geraldes e Bruno César após já terem entrado no decorrer da segunda parte são incompreensíveis.

 

Não teria sido melhor mudar os 11 jogadores ao intervalo?

Eu acho que sim. Sobretudo após se constatar facilmente que 45 minutos eram mais do que suficientes, sobretudo para os oito que repetiram a titularidade do dia anterior.

Além disso, Vladimir Stojkovic, Pedro Silva, Domingos Duarte, Ryan Gauld e Leonardo Ruiz ainda nem jogaram em nenhum dos dois encontros em solo suiço.

 

Vi alguns pontos positivos, sobretudo em Jonathan Silva e Tobias Figueiredo, no decorrer da segunda parte.

 

Sábado há novo encontro, desta vez com o Basileia de Ricky van Wolfswinkel, às 18 horas, com nova transmissão em directo na SportTV 1.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

O adversário de hoje é o Valência e, tendo eu gostado do facto de termos assumidamente um plano B, porque não experimentá-lo.

Assim sendo, por mim, hoje era assim:

11.png

Coloquei o Gelson Dala ao lado do Doumbia mas pode ser o Podence, que não faz mal nenhum.

Vamos lá ver mais alguma coisa de alguns miúdos, que bem merecem a oportunidade de se mostrar.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

SPORTING CP 2-1 Fenerbahçe: sinais positivos

Ganhar é sempre melhor do que perder. O jogo de ontem deu para tirar bons apontamentos, embora seja cedo para conclusões definitivas.

 

Para já, aquilo que me parece mais relevante é que não há jogadores que, de caras, possam ser considerados descartáveis.

Embora nomes como Mattheus Oliveira ou Cristiano Piccini não entusiasmem ainda por aí além, há que ter em conta a fase da temporada em que nos encontramos, as elevadas cargas físicas, a quantidade de informação a absorver e todo o processo de adaptação a uma nova realidade.

 

No pólo oposto, o facto Bruno Fernandes, Seydou Doumbia ou Iuri Medeiros parecerem com vontade de chegar, ver e vencer, poderá nada querer dizer.

Neste momento, tudo é relativo e nada passa de bons ou maus sinais, que serão já mais do que isso daqui a duas semanas.

 

Gostei de ver que já se notam algumas dinâmicas (mesmo que se note que nem todos as têm ainda apreendidas - como é normal) e que, sobretudo, já há individualidades a sobressair.

Desengane-se quem se iludiu com a fotos na praia do Podence. O miúdo não está para brincadeiras. Pode ter acabado de chegar mas isso não quer dizer que esteja mais atrasado que outros.

 

A garra dos argentinos pode ser-nos útil este ano. Battaglia, tal como Palhinha, tem muito a crescer ofensivamente mas, a defender, é uma autêntica "carraça". Jonathan pode parecer pouco culto tacticamente ou até excessivamente agressivo mas adoro o sangue na guelra do miúdo. A sua saída pode ter atrasado o seu processo de maturação mas a sua disponibilidade física pode ajudar a apreender processos com maior velocidade.

 

Algumas coisas parecem-me certas. Pese embora abaixo ainda do desejado (o que a malta queria era um Dani Alves na direita e um Marcelo na esquerda), as alas defensivas parecem-me claramente mais fortes. Aguente-se o físico do Coentrão e consigam Jonathan e Piccini evoluir em alguns aspectos e talvez possamos deixar de ter calafrios com qualquer bola despejada nas alas. Na frente, Doumbia dá um leque de opções que nos faltou no ano passado. Com apenas um jogador resolvemos o problema do parceiro e do substituto para Bas Dost. Começa a parecer-me que Bruno Fernandes dá conta do recado, quer a defender, quer a atacar mas, vamos ver...

 

Hoje há mais e a minha expectativa prende-se com a hipótese de ver o 3-5-2 de início, com os miúdos a dar cartas. Gostava de ver Palhinha, Gauld e Chico Geraldes como titulares.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Hoje joga o Sporting

A curiosidade para ver neste estágio o que Jesus está a preparar para a época que se avizinha é enorme e o jogo de hoje, com um adversário forte, com bons valores individuais, será um bom teste para, sem tirar conclusões definitivas - ainda é demasiado cedo - descortinar algumas das ideias para o modelo de jogo a adoptar esta temporada.

 

São 30 os presentes em estágio e, com jogo amanhã, é natural que uma parte jogue hoje e outra amanhã:

 

3 - Jonathan Silva
4 - Sebastián Coates
5 - Fábio Coentrão
6 - André Pinto
8 - Bruno Fernandes
10 - Alan Ruiz
11 - Bruno César
15 - Paulo Oliveira
16 - Rodrigo Battaglia
17 - Daniel Podence
18 - Francisco Geraldes
20 - André Geraldes
21 - Mattheus Oliveira
22 - Jérémy Mathieu
24 - Domingos Duarte
25 - Radosav Petrovic
26 - Azbe Jug
27 - Ryan Gauld
28 - Bas Dost
30 - Vladimir Stojkovic
45 -  Iuri Medeiros
55 - Tobias Figueiredo
57 - Gelson Dala
66 - João Palhinha
73 - Matheus Pereira
82 - Pedro Silva
88 - Seydou Doumbia
90 - Leonardo Ruiz
92 - Cristiano Piccini
97 - Jovane Cabral

 

Tomara que Jesus prepare dois onzes equilibrados, que mesclem experiência com juventude, por forma a não passar certificados de incompetência a ninguém, facilitando assim que cada um mostre o melhor de si.

 

Que role a bola. A fome é muita.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Bora lá, putos!

Com Abdu Conté, Bruno Paz, Miguel Luís e Rafael Leão, os sub-19 portugueses jogam hoje frente à Holanda o apuramento para a final do Europeu.

Depois de termos ficado pelas meias-finais no ano passado, Portugal tenta este ano chegar à decisão final, após se ter classificado em primeiro lugar no seu grupo.

O jogo é às 14 horas.

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

O que andam eles a fazer?

JEFFERSON (Sp. Braga) - 1988-07-05 (29 anos) - Defesa Esquerdo

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 45M€

05/07/2017 (Amigável) - Varzim 1-0 SP. BRAGA
Jefferson alinhou apenas nos primeiros 45 minutos, o melhor período do Braga na partida. Ao intervalo, o resultado era um nulo para ambas as equipas. Na segunda parte, Mário Sérgio (esse mesmo) resolveu a partida na marcação de um livre directo.
Jogo Completo

08/07/2017 (Amigável) - Penafiel 1-2 SP. BRAGA
Jefferson não foi utilizado.
Resumo do Jogo

08/07/2017 (Amigável) - SP. BRAGA 3-0 Desp. Aves
Jefferson foi titular na lateral esquerda, teve interferência directa no 2-0 e saiu aos 82 minutos.
Jogo Completo

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

FÁBIO MARTINS (Sp. Covilhã) - 1996-02-10 (21 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 45M€

01/07/2017 (Amigável) - SP. COVILHÃ 3-0 Selecção Distrital Castelo Branco
Fábio Martins marcou um dos golos do encontro.

08/07/2017 (Amigável) - SP. COVILHà1-2 Santa Clara
Informação não disponível. Bilel (ex-Sporting B) marcou o único golo dos serranos.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

PEDRO EMPIS (Académica) - 1997-02-01 (20 anos) - Defesa Esquerdo / Direito

Contrato (Junho 2019) Cl. Rescisão 45M€

06/07/2017 (Amigável) - ACADÉMICA 1-1 Ac. Viseu
Pedro Empis foi titular e jogou os primeiros 45 minutos como lateral esquerdo.
Golo Académica

08/07/2017 (Amigável) - FC Porto 2-2 ACADÉMICA
Informação não disponível.

11/07/2017 (Amigável) - ACADÉMICA 0-1 Oliveirense
Pedro Empis foi titular na lateral esquerda.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

RICARDO GUIMARÃES "GUIMA" (Académica) - 1995-11-14 (21 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2019)

06/07/2017 (Amigável) - ACADÉMICA 1-1 Ac. Viseu
Guima entrou para jogar na segunda parte da partida.
Golo Académica

08/07/2017 (Amigável) - FC Porto 2-2 ACADÉMICA
Informação não disponível.

11/07/2017 (Amigável) - ACADÉMICA 0-1 Oliveirense
Guima foi titular no meio-campo.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

LUÍS ELÓI (Sintrense) - 1996-03-10 (21 anos) - Extremo Esquerdo / Direito

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 45M€

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

LUKAS SPALVIS (Kaiserslautern) - 1994-07-27 (22 anos) - Ponta-de-Lança

Contrato (Junho 2018 + 3 épocas opção) Cl. Rescisão 60M€

Semana intensa de treinos na Áustria, com 6 dias consecutivos de treinos bi-diários. Há a expectativa para ver se Splavis alinha amanhã, no primeiro jogo de treino em terras austríacas.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

CARLOS MANÉ (Estugarda) - 1994-03-11 (22 anos) - Extremo / Avançado

Contrato (Junho 2020) Cl. Rescisão 60M€

09/07/2017 (Amigável) - Estugarda 1-1 Estugarda Kickers
Mané segue o seu plano de recuperação da grave lesão sofrida na temporada passada.

Jogos - 0

Minutos - 0

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - -

* * *

BRUNO PAULISTA (Vasco da Gama) - 1995-08-21 (21 anos) - Médio Centro

Contrato (Junho 2021)

08/07/2017 (Brasileirão) - VASCO DA GAMA 0-1 Flamengo
Estreia agridoce de Bruno Paulista pelo Vasco. Foi titular, jogando como médio mais defensivo e mostrou poder dar algumas coisas interessantes à equipa. Estatura, vontade, qualidade de passe (embora tenha revelado pouco acerto, fez um passe para ocasião e outro para uma jogada de perigo)... Talvez tenha mesmo sido a vontade de mostrar que o traiu. Esticou demais e rasgou, tendo sido substituído aos 41 minutos, após uma boa exibição. O tempo previsto de paragem é entre 2 e 4 semanas.
(WhoScored) Nota 6.51/10
(FutAnalysis) Nota 5.24/10

Jogos - 1

Minutos - 41

Golos - 0

Assistências - 0

Classificação - 10º lugar no Brasileirão / Semi-Finalista do Campeonato Carioca / Eliminado da Copa do Brasil

 

Sigam-me no facebook e no twitter.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal